Inscrição de Behistun

Inscrição na face rochosa de uma montanha esculpida durante o reinado de Dario I, o Grande (522-486), da Pérsia para relatar seus feitos.

Foi escrita em babilônico, elamita e persa em escrita cuneiforme. É importante aos estudos bíblicos porque no século XIX permitiu que Sir Henry Rawlinson, que fosse capaz de decifrar o cuneiforme. Adicionalmente, as fórmulas de frases em louvor à realeza e ao supremo Deus persa, bem como a tábua das nações, oferecem paralelos bíblicos.