Eclesiastes

Em hebraico קהלת, qohelet, “da assembleia, da congregação”, implicitamente, “o pregador”), este livro discorre sobre as futilidades da vida e as contrapõem ao aproveitamento das coisas permitidas por Deus. Um livro sapiencial do Antigo Testamento que é parte dos Ketuvim (Escritos ou Hagiógrafa) no cânone hebraico.

O livro enfoca na busca de uma vida significativa. Contesta o consenso de que os justos se sairão bem, os ímpios se sairão mal, pois observa que muito das vezes acontece o contrário. Conclui de que, com a morte todas as conquistas da vida são eliminadas. Diante de um futuro incerto, recomenda desfrutar o bem da vida como uma dádiva divina.

Algumas leituras veem em Eclesiastes um profundo pessimismo e ceticismo. Outros, porém, consideram a obra focada na serenidade diante das vicissitudes incompreensíveis da vida.

É frequentemente confudido com o apócrifo ou deuterocanônico Eclesiástico, ou a sabedoria de Jesus Filho de Siraque.

Uma consideração sobre “Eclesiastes”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s