Ugarit

Ugarit foi uma cidade comercial estrategicamente localizada na costa norte da Síria. Esta cidade-estado floresceu entre 1800 e 1175 a.C..

Sua civilização possuiu uma literatura bem ampla. Há nos mitos e lendas ugaríticas menção do deus El, como senhor dos deuses e dos homens, bem como várias expressões poéticas paralelas a alguns poemas (Canção do Mar) e salmos bíblicos.

Fora da cidade, o uso do ugarítico aparece em inscrições cuneiformes sendo encontradas mais ao sul, em Beth Shemesh, Taanach e Monte Tabor. Na faixa entre o Jordão e o Mar Mediterrâneo, 97 textos cuneiformes foram encontrados dessa época, indicando um uso restrito da escrita, a qual seria limitada à administração pública.

A escrita de Ugarit era um sistema variante cuneiforme com 30 fonemas. Este cuneiforme alfabético foi usado para o ugarítico, uma língua semítica do noroeste.

Suas ruínas localizam-se em Tel Ras Shamra, cerca de dez quilômetros ao norte da moderna Latakia. As escavações arqueológicas francesas (e siro-francesas) desde 1929 (e que continuam até hoje) fornecem evidências de uma ocupação essencialmente contínua do local desde o Neolítico (8º milênio aC) até o final da Idade do Bronze (2º milênio aC).

A cidade foi destruída e nunca reocupada no início do século 12 aC.

Umwelt

Em alemão, Umwelt significa “ambiente” ou “percepção de mundo”. Conceito proposto por Jakob von Uexküll e Thomas A. Sebeok dentro da teoria semiótica para a base pessoal na qual ocorre a significação e comunicação. Embora os indivíduos possam compartilhar o mesmo ambiente, cada um possui uma relação única com ele, constituindo seu Umwelt. Entretanto, boa parte do Umwelt é compartilhado. A percepção de mundo por vezes é confundida com cosmovisão.