Obadias

O menor livro da Bíblia Hebraica/Antigo Testamento inspirou textos muitas vezes maiores que ele. Sua mensagem é simples: Deus pune a violência e injustiça. Entretanto, seu conteúdo desperta muita fascinação pelas questões que levanta.

Pouco se sabe de Obadias (Heb. “Servo do Senhor”). O Talmude é cheio de lendas sobre ele, mas sem valor histórico. Alguns comentadores acreditam que Obadias, semelhantemente ao também desconhecido Malaquias, seja um título e não um nome próprio. É aceito que o profeta vivera no reino do sul, Judá.

É um livro difícil de datar, sendo sua composição estimada entre 853 a 400 a.C. Houve dois momentos em que o reino de Israel foi ameaçado pelos edomitas:

  • 853-841 a.C.: quando Jerusalém foi invadida pelos filisteus e árabes, no reinado de Jeorão (2 Re 8:20-22; 2 Cr 21:8-20), fazendo Obadias contemporâneo de Eliseu.
  • 605-586 a.C.: durante o cerco e conquista de Jerusalém por Nabucodonosor, o que faria Obadias contemporâneo de Jeremias.

Aparentemente o livro foi escrito depois de uma invasão com sucesso ao reino de Israel-Judá, onde os edomitas tomaram parte. A profecia de Obadias é, portanto, contra o povo de Edom, que são descendentes de Esaú (Gen. 36:8-9).

Houve conflitos entre os israelitas e edomitas durante o êxodo (Nm 20:14-21) e continuou até a sujeição de Davi (2 Sm 8:14). No reinado de Jeorão, os edomitas se revoltaram (2 Re 8:20-22; 2 Cr 21:8-10) e escolheram um rei para si. A inimizade entre Israel e Edom continuou após o exílio Babilônico e Malaquias profetizou o fim dessa nação (Ml 1:3-4). Mais tarde os Nabateus, povo árabe, conquistaram Edom e o povo dispersou pelo Negebe, passando a serem conhecidos como idumeus. Por volta de 120 a.C. foram subjugados por rei macabeu João Hircano, que obrigou muito deles a circuncidarem e aceitarem a Lei de Moisés.

Este pequeno livro, o menor do AT, difere dos outros profetas na ausência da mensagem de “arrependa ou seja destruído”, mas indica a inexorável destruição dos inimigos do povo de Deus como consequências de suas prévias ações.

Serve para relembrar que Deus pode tratar os membros da mesma família (Esaú e Jacó) tanto com perdão ou com ira, conforme seus atos. Toda violência e injustiça é pecado e Deus não deixará impune. A impressão é que a fortaleza e segurança que as montanhas de Edom proporcionavam, fizeram que o edomitas se sentissem auto-confiantes, visto que nem mesmo o culto a algum deus é registrado deles. Há uma escola de pensamento que vê o livro de Obadias como uma alegoria da punição do pecado em geral pelo Messias.

Uma consideração sobre “Obadias”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s