Colofão

Colofão é inscrição no final de um manuscrito feito pelo copista ou publicador. Colofões não aparecem em todos os manuscritos.

O colofão pode conter uma série de detalhes para o estudo do texto, para a história em geral, para a história da cultura e para a paleografia.

O uso de colofões já aparecia no início da cultura escribal rm textos cuneiformes e egípcios.

Com a produção em massa de manuscritos a partir da Antiguidade Tardia, o uso de colofões padronizou-se. O mais antigo colofão em um texto bíblico é o de Moses ben Asher de Tiberias, datado de 895/6 d.C., encontrado em um manuscrito bíblico caraíta no Cairo.

Geralmente é escrito na primeira pessoa e menciona:

  • o nome do copista;
  • o título da obra;
  • a data de conclusão da cópia;
  • o local onde foi copiado;

E outras informações adicionais podem aparecer:

  • tempo gasto pelo copista;
  • salário do copista;
  • aventuras e biografia do copista;
  • reflexões sobre acontecimentos históricos;
  • observações da qualidade do Vorlage do qual foi feita a cópia;
  • condições de trabalho.
  • desculpas pelos erros cometidos;
  • nome do destinatário da cópia;
  • aviso ou maldição para quem alterar o texto;
  • votos de boa sorte para o proprietário e para o copista.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s