Redorno Maurutto

Redorno Maurutto (1914-1975) foi ministro da Congregação Cristã no Brasil.

Nascido em uma colônia italiana, Dobrada, próximo a Araraquara, em 1931 — junto de seu pai Ricardo — recebeu o evangelho pregado por Atílio Santello. Batizaram-se em Itápolis e deram início a uma obra de evangelização entre italianos em Pindorama. Ainda novo, em 1933 já era o responsável pelos cultos e seria ordenado em 1937.

Maurutto foi pioneiro de várias igrejas no interior paulista, na região central do estado.

Casou-se com Luiza Zittelli, de Itápolis, uma violinista na igreja.

Foi homenageado com ruas em seu nome em São José do Rio Preto, Pindorama e Taquaritinga.

BIBLIOGRAFIA
Alves, Leandro Alexandrino. “Origem Da Congregação Cristã No Brasil de Araraquara-SP (1932-1964).” Trabalho de Conclusão de Curso de graduação em História, Centro Universitário Central Paulista – UNICEP, 2011.

Câmara Municipal de Taquaritinga. Projeto de lei que denomina a rua com nome Redorno Maurutto. 2017

Émile-Guillaume Léonard

Émile-Guillaume Léonard (1891 – 1961) foi um historiador francês, especialista em história do protestantismo, que publicou uma das primeiras obras acadêmicas sobre a Congregação Cristã no Brasil.

Léonard nasceu em uma família huguenote francesa. Estudou história, defendendo sua tese de graduação em 1919 sobre as chancelarias francesas medievais. Em 1932, defendeu sua tese de doutorado. A partir de 1940 sua pesquisa então se concentrou no protestantismo. Foi influenciado pela escola dos Annales, especialmente por Lucien Febvre.

Léonard fez parte da Missão Francesa que veio ao Brasil para trabalhar na Universidade de São Paulo, onde esteve de 1948 a 1950. Depois lecionou História da Igreja na Faculdade Livre de Teologia Reformada de Aix-en-Provence. Foi diretor de estudos da Seção de Ciências Religiosas da Escola de Altos Estudos.

Enquanto esteve no Brasil, foi mentor toda uma geração de cientistas sociais e historiadores e orientou muitos de seus alunos a realizarem trabalho de campo nas igrejas protestantes brasileiras, incluindo a Congregação Cristã no Brasil.

Em seu O Iluminismo num Protestantismo de Constituição Recente (1953), publicada primeiro como um número especial em francês e mais tarde em português, Léonard cobre muitas denominações e personalidades populares as quais ele chamam de “iluministas” — reivindicando inspiração pelo Espírito — como a Igreja Evangélica Brasileira e Miguel Vieira Ferreira, o Padre José Manoel da Conceição e a Congregação Cristã no Brasil.

BIBLIOGRAFIA SELECIONADA

Léonard, Emile-G. “O protestantismo brasileiro. Estudo de eclesiologia e de história social”, em Revista de História, nº 5 a 12, 1951-1952. Depois reunidos num único volume, O Protestantismo Brasileiro. São Paulo: ASTE, 2002.

Léonard, Emile-G . “L’illuminisme dans un protestantisme de constitution récente (Brésil)”, 1953. Parte da “Bibliothèque de l’École des Hautes
Études” – Section des Sciences Religieuses. Em português: iluminismo num protestantismo de constituição recente. São Bernardo do Campo: Programa Ecumênico de Pós-Graduação em Ciências da Religião, 1988.

Léonard, Emile-G. “O Protestantismo Brasileiro. Estudo de eclesiologia e de história social.” Revista de História 2.5 (1951): 105-157. DOI https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.v2i5p105-157

Léonard, Émile-G. “O Protestantismo Brasileiro. Estudo de eclesiologia e de história social (II).” Revista de História 2.6 (1951): 329-379. DOI https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.v2i6p329-379

Léonard, Émile-G. Histoire générale du protestantisme, Paris, PUF, 1961-1964. Reeditado na coleção «Quadrige», 1988. Versão em inglês.


SOBRE SUA VIDA E OBRA

Carvalho, Marcone Bezerra. Émile-G. Léonard e sua contribuição aos estudos do protestantismo brasileiro. 2013. 164 f. Dissertação (Mestrado em Religião) – Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2013. http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/2430

Reulos, Michel. “Émile-G. Léonard”. Bulletin de la Société de l’Histoire du protestantisme français, vol.108 (abril-junho 1962), p.104-110.

École Pratique des Hautes Études. Émile-Guillaume Léonard.