Henri-Marie de Lubac

Henri-Marie de Lubac (1896-1991) padre jesuíta francês, teólogo e depois cardeal .

Participou da 1a Guerra Mundial e da resistência francesa contra os nazistas. Depois da 2a Guerra dedicou-se a estudar e a difundir a história da teologia, especialmente Teilhard de Chardin, Joaquim de Fiore, Maurice Blondel, Cornélio Jansênio e Orígenes. Inicialmente visto com suspeição pelas autoridades católicas, foi convidado a orientar o Concílio Vaticano II, sendo um dos responsáveis pelo aggiornamento, especialmente quanto à aceitação das ciências e da aproximação com outras denominações cristãs.

O cerne de seu pensamento era a relação entre a vocação natural do ser humano e a vocação natural pela graça. Buscava uma síntese entre o pensamento de Agostinho e Aquino sobre essa relação.

Teilhard de Chardin

Pierre Teilhard de Chardin (1881-1955) foi um padre católico, paleontólogo e teólogo francês, pioneiro da ecoteologia.

Nascido em uma família nobre e parente distante de Voltaire, tornou-se jesuíta e estudou Bergson, física, química e geologia. Fez expedições de pesquisa à Espanha, à Etiópia, aos EUA, à Índia, a Java, à Birmânia e à África do Sul.

Devido suspeitas pelas autoridades católicas, nenhuma de suas obras teológicas foi publicada durante sua vida. Todavia, seu pensamento foi difundido por meio de palestras e textos mimeografados.

Sua teologia discorre acerca delação da matéria com o espírito. A teoria da evolução, a história geológica e a teodicéia cristã sintetizavam-se em uma visão holística do “ fenômeno do homem”. Haveria um estágio de desenvolvimento que leva à “noossfera ” (a camada consciência ou sentido, em analogia à biosfera). Essa “esfera”, por sua vez, prepara a chegada de um evento que chamava de “o Cristo cósmico”. A ponta extrema de toda evolução é o “ ponto ômega ”.

Em sua escatologia, o Cristo cósmico aparecerá no momento em que toda a consciência estiver reunida de acordo com o princípio da convergência dos centros. Nisso, cada ponto central reunirá cada consciência pessoal em uma cooperação cada vez mais intensa com os outros centros de consciência que se comunicam entre si. Isso dará origem à noossfera. A multiplicidade de centros refletindo a totalidade dos centros harmonizados contribui para a ressurreição espiritual ou manifestação do Cristo cósmico.

Lesslie Newbigin 

James Edward Lesslie Newbigin (1909-1998) foi um bispo missionário na Índia e missiólogo.

Ordenado pela Igreja da Escócia e depois credenciado pela Igreja Reformada Unida do Reino Unido. Newbigin partiu para a Índia como missionário. Em 1947, logo após a independência, foi fundada a Igreja do Sul da Índia, uma denominação unida com congregações e missões de origem congregacional, anglicana, metodista e presbiteriana.

Um dedicado ecumenista e teólogo sistemático, discorreu sobre a eclesiologia. Discutiu a natureza escatológica da igreja, seu caráter missionário, denúncia das estruturas injustas e agência para modificação social. Percebeu o status pós-cristão do Ocidente e o viu como um campo missionário para reconversão.

Donald Bloesch

Donald George Bloesch (1928–2010) foi um teólogo evangelical congregacionalista americano.

Bloesch criticava tanto o misticismo fundamentado primordialmente nas experiências quanto um racionalismo que confiava no conhecimento intelectualizado. Estudou exaustivamente vertentes teológicas globais e apresentou uma síntese da teologia evangelicalista.

Criticava tanto vertentes nos polos liberais e fundamentalistas do protestantismo americano. Bloesch era tido como “evangélico progressista” ou “ortodoxo ecumênico” e visto como “conservador” dentro da Igreja Unida de Cristo, da qual era membro e ministro ordenado.

Júlio Zabatiero

Júlio Paulo Tavares Mantovani Zabatiero é um teólogo e biblista brasileiro. Ministro ordenado da Igreja Presbiteriana Independente e docente em várias escolas teológicas, é um dos difusores da hermenêutica contextual no Brasil.

Stanley Hauerwas

Stanley Hauerwas (nascido em 1940) é um teólogo metodista americano.

Como intelectual público, propaga discussões sobre ética. Faz críticas às contradições da democracia eleitoral, capitalismo, militarismo, fundamentalismo e teologia liberal. Teologicamente, combina contribuições das tradições metodistas, anabatisas, anglicanas e católicas. É um proponente do pacificsmo tanto com bases teológicas quanto em ética pública.

René Padilla

René Padilla (1932-2021) foi um teólogo e missiólogo batista equatoriano. Proponente e pioneiro da missão integral, foi um dos articuladores da Conferência e Movimento de Lausanne.

Em sua reflexão teológica, Padilla discutiu a missão da Igreja em aleviar a pobreza e a opressão dos marginalizados, cumprindo os mandados neotestamentários de evangelização e avanço do Reino de Deus.

Walter Brueggemann

Walter Brueggemann (nascido em 1933) é um biblista e teólogo congregacionalista americano.

Como exegeta, Brueggemann investiga o Antigo Testamento. Escreveu vários comentários acerca de diversos livros do Antigo Testamento. Neles, combina uma análise pela tradição profética hebraica e mediante a imaginação sociopolítica da Igreja.

Em sua teologia, Brueggeman enxerga na Igreja a missão de fornecer uma contra-narrativa para as forças dominantes do consumismo, militarismo e nacionalismo.

David Bentley Hart

David Bentley Hart (nascido em 1965) é um polímata, escritor, filósofo e teólogo ortodoxo americano.

Nascido em uma família anglicana, seus irmãos Addison Hodges Hart e Robert Hart também são teólogos e autores.

Hart investiga metafísica cristã, filosofia da mente, clássicos, teologia sistemática, línguas asiáticas e literatura.

Um autor prolífico, Hart discute sobre arte, beisebol, literatura, consciência, problema do mal, apocatástase, teose, cinema e política. Como biblista, fez uma tradução do Novo Testamento publicada pela Yale em 2017. Produz várias críticas ao neoateísmo, materialismo, integralismo, neotomismo e calvinismo.

Johannis Zizioulas

Johannis Zizioulas ou John Zizioulas (nascido em 1931) é um teólogo ortodoxo grego, bispo de Pérgamo.

Desenvolveu uma eclesiologia baseada na liturgia, considerando a Igreja como uma comunidade eucarística. Discute a pessoalidade, articulando esse conceito com as teologias de Irineu e de Máximo, o confessor. Para ele, a humanidade plena somente ocorre pela comunhão participativa em vida com Deus. Propõe com base na patrística uma teologia relacional a respeito de Deus, discutindo a liberdade e existência humana.

É um expositor da teologia ortodoxa grega para um público ocidental.