Marie Dentière

Marie Dentière (n. 1495-d. c. 1561) reformadora, escritora e teóloga francesa.

Nascida na nobreza, na família d’Ennetières, deixou o convento agostiniano em Tournai e se juntou aos reformadores franceses em Estrasburgo em 1521. Casou-se com o huguenote Simon Robert e juntos acompanharam William Farel para o Valais suíço, onde Robert se tornou pastor.

Após tornar-se viúva, casou-se com Antoine Froment (n. 1509–d. 1581) em 1533 e mudou-se para Genebra em 1535. Na cidade, teria escrito um panfleto com a história da reforma genebrina. O casal estava entre os seguidores de João Calvino quando assumiu a liderança da Igreja Reformada no final de 1536.

Escreveu a Epistre tres utile, endereçada a Marguerite de Navarre, apareceu com o nome de um impressor falso em Genebra em 1539. A maioria das cópias foi confiscada e o impressor, Jean Girard, foi preso. Nessa epístola apresenta uma defesa das mulheres, inclusive o direito de as mulheres de interpretar e ensinar as Escrituras. Afirma os ensinamentos de Farel e Calvino sobre a salvação somente pela fé e rejeita a missa católica, o clero e o papado.

Dentière era mencionada casualmente como “a esposa de Froment” (uxor fromentis) na correspondência dos reformadores suíços.

Seerá

Seerá é uma mulher que aparece apenas em 1 Crônicas 7:24, filha de Berias, filho de Efraim.

Seerá construiu três cidades: Baixa e Alta Bete-Horom e Uzém-Seerá.

BIBLIOGRAFIA

Olojede, Funlola. “Chronicler’s Women – a Holistic Appraisal.” Acta Theologica 33, no. 1 (2013): 158–74. https://doi.org/10.4314/actat.v33i1.8.

Olojede, Funlola.“Unsung Heroines of the Hebrew Bible : A Contextual Theological Reading from the Perspective of Woman Wisdom.” Dissertation, Stellenbosch : University of Stellenbosch, 2011.

Alice Wood

Alice Wood (1870-1961) missionária, ministra do evangelho e pioneira pentecostal na Argentina.

Nascida em Ontário, Canadá, Wood foi criada como quaker e também participava de convenções metodistas e de santidade. Ficou órfã aos dezesseis anos. Aos 25 anos, ela se matriculou na Friends’ Training School em Cleveland, Ohio, indo servir em uma igreja em Beloit, Ohio depois de formada.

Alice adotou plenamente a doutrina da santidade, na vertente reformada ou movimento de Vida Superior, na qual enfatizava a santificação por ação do Espírito Santo. Frequentou cursos na Missionary Training Institute, ligado à Aliança Cristã e Missionária, em Nova York. Foi missionária independente em Porto Rico e Venezuela.

Em 1907 experimenta o batismo pentecostal, desfilia-se oficialmente da Aliança Cristã e Missionária, embora mantivesse vínculos com seus membros e líderes, bem como recebia contribuições para sua obra missionária. Começou preparar sua viagem missionária para a Argentina, fazendo várias viagens de avivamento e arrecadação de fundos no meio-oeste americano e região central do Canadá.

No início de 1910 Alice Wood e May Kelty dos EUA chegaram à Argentina. Em agosto daquele mesmo ano junta-se a elas Berger Johnson (Bergen N. Johnsen, 1888-1945) da Noruega. Em fevereiro de 1910 A. B. Simpson, o dirigente da Aliança Cristã e Missionária também chega ao país. Wood dirigiu-se a Gualeguaychu, Entre Ríos, onde havia uma missão da Aliança.

Por sete anos Wood esteve em Gualeguaychu. Os dois missionários dirigentes foram embora e Alice passou a dirigir a Misión Evangélica de Gualeguaychu. Depois estabeleceu-se na cidade de 25 de Maio, na província de Buenos Aires. Ali, formou um núcleo inicial de onde saíram vários obreiros para a Argentina.

O grupo era independente. Berger mantinha vínculos com os Amigos Livres da Noruega e Alice com a rede de quakers pentecostais e movimentos de santidade conectados a Levi Upton em Ohio. Embora Wood fosse uma missionária independente desde que aprofundou suas relações com o movimento pentecostal, quando as Assemblies of God foram organizadas em 1914 nos Estados Unidos, filiou-se a ela.

Entre 1911 e 1913 Wood e Berger rompem sua colaboração por motivos pessoais e por ele não aceitar o ministério feminino. Berger iria para o norte do país.

No final de 1917 visitou a Asamblea Cristiana italiana de Villa de Devoto e Narciso Natucci convidou-a para visitar outros pontos missionários nos arredores de Buenos Aires.

Do trabalho de Wood resultou em várias congregações pentecostais que se fundiram na Unión de las Asambleas de Dios em 1947.

Wood voltaria aos Estados Unidos alguns meses antes de seu falecimento.

BIBLIOGRAFIA

Griffin, Kathleen. “Luz En Sudamérica: Los Primeros Pentecostales En Gualeguaychú, Entre Ríos, 1910-1917.” Thesis de doctorado en teologia, ISEDET, 2014.

Berenice

Berenice, outras variantes Bernice, Verônica.

Berenica era filha de Herodes Agripa I e irmã de Herodes Agripa II. Foi casada com Herodes de Cálcis, irmão de seu pai. Após a morte dele, em 48 d.C., Berenice aparentemente manteve um relacionamento incestuoso com seu irmão, com quem ouviu Paulo enquanto ele era prisioneiro em Cesareia (Atos 25:13-26:32).

Em 64, ela se casou com Polomon da Cilícia, mas depois o abandonou para continuar seu caso incestuoso. Quando Tito Flávio Vespasiano veio para a Palestina, ela se tornou sua amante e depois o seguiu até Roma, causando um escândalo.

Aparece em At 25:13; 25:23; 26:30.

Atalia

Atalia, rainha de Judá. Filha de Jezabel e Acabe de Israel. Membro da dinastia Omrita, tornou-se esposa de Jeorão, rei de Judá (c. 849-843 a.C). Ela governou (c.843-837 aC) depois da morte de Acazias nas mãos de Jeú (2Rs 9:29).

Atalia fez um expurgo dos herdeiros homens. Depois de seis anos, Jeoiada, um dos sacerdotes, deu um golpe, apresentando Joás, um dos netos que conseguiu escapar. Atalia foi assassinada (2Rs 11:1-20).

Asenate

Asenate era filha de Potifera, sacerdote de Rá em Om (Heliópolis), no Egito. Faraó a deu em casamento a José (Gn 41:45). Foi mãe de Manassés e Efraim (Gn 41:50-52; Gn 46:20).

Há um pseudoepígrafo intitulado José e Asenate que expande a narrativa sobre ela. É oriundo do Egito, mas teve ampla circulação em várias línguas. Apesar de ser assemelhado a uma midrash, aparenta ter tido uma recepção ou composição em círculos cristãos.