Abiatar

Abiatar filho de Aimeleque, sacerdote da aldeia de Nobe da tribo de Levi.

Abiatar foi o único sobrevivente de um massacre ordenado por Saul contra a vila sacerdotal de Nobe. Aparentemente Abiatar (e os sacerdotes de Nobe) eram vinculados ao Santuário de Siló, cuidado anteriormente por Eli e Samuel (1 Reis 2:26-27). Depois, refugiou-se com Davi, atuando como seu “capelão”. Permaneceu leal a Davi durante a sedição de Absalão, mas apoiou Adonias contra Salomão.

Alguns comentaristas veem em Abiatar como membro ou ancestral de uma linhagem rival anterior à de Zadoque, a família sacerdotal de Jerusalém do reinado salomônico até o exílio (2 Sam 8:17; 1 Samuel 22: 20-23; 2 Samuel 15: 24-37; e 1 Reis 2:26-27).

Mateus 12: 1-13 e Marcos 2: 23-28 registram Jesus citando a passagem do Antigo Testamento (1 Sam. 21: 2-7) que fala de Davi em fuga pediu pão da proposição ao sacerdote Aimeleque (Texto Massorético, LXX). Mas o relato de Marcos nomeia o sacerdote como Abiatar.

Em 1 Cr 24 Abiatar é listado como descendente de Aarão e em Juízes 18:30-31 (onde um nun indica variação no Texto Massorético) os sacerdotes de Siló traçam sua linhagem por Moisés, via Gérson.