Louis Cappel 

Louis Cappel ou Ludovicus Cappellus (1585 – 1658) foi um pioneiro tratamento puramente filológico e científico do texto da Bíblia e professor da Academia de Saumur.

Nasceu em uma família de huguenotes nobres refugiados em Sedan. Estudou hebraico e viajou pela Alemanha e Holanda antes de tornar-se professor em Saumur, onde foi colega de Amyraut.

Suas obras publicadas são:

“Arcanum Punctationis Revelatum”, publicado anonimamente por Thomas Erpenius, em Leiden, em 1624. Demonstrou conclusivamente que a vocalização do texto hebraico era algo tardio, bem como a escrita quadrada dos manuscritos massoréticos eram posteriores à escrita paleohebraica dos samaritanos.

“Critica Sacra”, impresso em Paris, em 1650. Demonstrou que o texto consonantal massorético teve uma transmissão praticamente sem erros, mas que as edições contemporâneas precisavam serem corrigidas comparando versões e pelo método conjectural. Assim, distinguiu entre os autógrafos e os textos atuais nas línguas originais.

Massorá

Massorá parva (pequena) e massorá magna (grande) são notas marginais feitas pelos massoretas, copistas eruditos judeus medievais, no texto bíblico hebraico.

Por volta de 600 d.C., os massoretas desenvolveram um sistema de vogais e marcas de acento para registar com precisão a pronúncia e o significado das palavras bíblicas.

Os massoretas também marcaram situações contra erros de cópia e correções de erros existentes. Os massoretos empregavam técnicas e metodologias das anotações críticas alexandrinas e do cristianismo principalmente em Orígenes, Jerônimo e do Livro siríaco de Palavras e Leituras (Smohe w-qroyoto).

A massorá parva são notas detalhadas sobre variantes de escrita (ortografias), informações sobre a frequência de determinadas palavras e até mesmo orientações sobre onde consideravam necessária uma leitura diferente do texto consonantal transmitido.

A massorá magna são listas de passagens inteiras do texto bíblico com alguma variante ortográfica característica, uma sequência particular de palavras ou outra peculiaridade. Aparecem no topo e no pé das páginas dos manuscritos massoréticos.