2 Samuel

O livro de 2 Samuel continua a narrativa da emergência da monarquia unida de Israel. O foco é na pessoa, aventura e ascenção política de Davi. Em perspectiva de sua narrativa teológica, a queda da Casa de Saul — creditada a uma séries de erros e transgressões — serve de prólogo para o estabelecimento de Sião como local de culto a Deus e sua perpétua aliança com a Casa de Davi, apesar de suas transgressões.

Davi é registrado como uma candura e amor sincero, mesmo para com a Casa de Saul que o perseguiu, mas apresenta um lado ímpio nas maquinações que levaram à morte de Urias e seu relacionamento com Betseba.

O livro de 2 Samuel provavelmente fazia parte integral da coleção que é o livro de 1 Samuel e, talvez, da mesma coleção com os livros dos Reis. Esses quatro livros na versão grega antiga (Septuaginta) são chamados de quatro Livros dos Reinados.