Hermes

Hermes, em grego Ἑρμῆς, era um deus grego filho de Zeus, chamado pelos romanos de Mercúrio. No Novo Testamento, Hermes é mencionad em Atos 14:12, quando os residentes de Listra identificam Paulo como Hermes e Barnabé como Zeus.

Um crente romano é listado com esses nome entre os destinatários a quem Paulo enviou saudações no final de sua epístola aos Romanos (Rm 16:14).

Mulher Samaritana

A Mulher Samaritana ou a Mulher do Poço é uma samaritana que se encontrou com Jesus em Sicar (Jo 4). Teria tido cinco maridos e seu atual companheiro não era seu marido. Jesus prometeu a água viva e a mulher relata a inimizade entre samaritanos e judeus, a esperança messiânica e, por fim, crê em Jesus. Ela refer-se a “este monte”, Gerizim, reverenciado pelos samaritanos, e ao campo que Jacó deu a José (Gn 33:18-20; 48:22).

Basemate

Basemate, em hebraico בַּשְׂמַת, foi o nome de várias mulheres mencionadas na Bíblia, incluindo uma filha de Ismael e terceira esposa de Esaú (Gênesis 36:3), e uma filha de Salomão e esposa de Aimaás (1 Reis 4:15). Outra Basemate foi a filha de Elon, o hitita, e uma das esposas de Esaú (Gênesis 26:34).

Sérgio Paulo

Sérgio Paulo foi o procônsul romano de Chipre durante o reinado do imperador Cláudio.

Foi o primeiro convertido registrado durante a primeira viagem missionária de Paulo. (At 13:6-7).

Algumas inscrições com o nome Sérgio Paulo foram descobertas. Embora não seja garantido que seja o Sérgio Paulo de Atos, uma inscrição fala dele como procônsul de Chipre durante o reinado de Cláudio

Gálio

Gálio era procônsul da Acaia (At 18:12, 14). Provavelmente seja a mesma pessoa da Inscrição de Gálio encontrada em Delfos.

Escrita em grego, esta cópia esculpida em pedra,de um decreto do imperador Cláudio (41–54 d.C.) ordena a L. Iunius Gallio, o governador, que apontasse pessoas aem Delfos para revitalizá-la. A inscrição data entre abril e julho de 52 dC. Assim, é provável que Gálio foi procônsul da Acaia no ano anterior. Portanto, a estada de 18 meses de Paulo em Corinto (Atos 18:1–18) incluiu o ano 51.

Gaio

Caio ou Gaio. Nome de várias pessoas no Novo Testamento. Talvez sejam a mesma pessoa ou, ao menos, duas.

  1. Gaio companheiro de viagem de Paulo, junto com Aristarco, na Macedônia (At 19:29).
  2. Gaio, residente de Derbe, um dos sete companheiros de viagem de Paulo que esperavam por ele em Trôade (At 20:4).
  3. Gaio, residente de Corinto. Uma das poucas pessoas lá, além de Crispo e a família de Estéfanas, que foram batizados por Paulo ( 1 Co 1:14).
  4. Gaio anfitrião de Paulo quando ele escreveu a epístola aos Romanos (Rm 16:23).
  5. Gaio de Éfeso, a quem se dirige a terceira epístola de João (3 Jo 1).

Erasto

  1. Pessoa bíblica mencionada duas vezes no Novo Testamento.

Em Romanos 16:23, Erasto é identificado como o tesoureiro da cidade de Corinto, e em 2 Timóteo 4:20, ele é mencionado como estando em Corinto. Além dessas duas breves menções, nada mais se sabe sobre ele no registro bíblico.

Existem algumas evidências arqueológicas que apóiam a existência de um indivíduo chamado Erasto, que ocupava uma posição de autoridade em Corinto durante o tempo em que Paulo esteve ali. Em 1929, uma inscrição foi descoberta em Corinto que diz “Erasto em troca de seu cargo de edil colocou a calçada às suas próprias custas”. Essa inscrição sugere que um homem chamado Erasto ocupou o cargo de edil, cargo responsável pela manutenção de prédios e espaços públicos, e pagou pela pavimentação de uma rua da cidade. Alguns estudiosos acreditam que esta inscrição se refere ao mesmo Erasto mencionado no Novo Testamento, embora não haja como confirmar isso com certeza.

2.Thomas Erasto (1524 –1583) um teólogo e médico calvinista suíço, defensor da política que levou seu nome: o erastianismo.

O erastianismo sustenta que o estado tem autoridade final sobre a igreja em questões de governança e disciplina, e que a igreja deve estar subordinada ao estado.

Embora a ideia não seja nova e remeta às intervenções dos imperadores romanos na Igreja a partir do século IV, Erasto acreditava que a igreja e o estado deveriam estar unidos sob um único governo, com o estado tendo a palavra final em todos os assuntos, incluindo doutrina e prática religiosa. Essa visão foi contestada por muitos teólogos e líderes religiosos, que argumentaram que a igreja deveria ser independente do estado e que os assuntos religiosos deveriam ser decididos pelas autoridades da igreja, e não pelas autoridades civis.

O erastianismo foi a política oficial na Inglaterra durante o reinado do Rei Henrique VIII, como parte da Reforma Inglesa. A Igreja da Inglaterra tornou-se a igreja estabelecida, com o monarca como chefe da igreja. O monarca tinha o poder de nomear bispos e outros oficiais da igreja e regular os assuntos da igreja. Essa política continuou a ser mantida na Inglaterra mesmo após a Guerra Civil Inglesa e a Revolução Gloriosa, e também teve uma influência significativa no relacionamento entre igreja e estado em outros países.