Tessalônica

Cidade portuária da antiga Macedônia, situada no norte da Grécia moderna com o nome de Salônica. Paulo fundou uma igreja aqui, presumivelmente composta apenas de gentios.

A cidade foi fundada sobre uma vila anterior em c. 316 a.C, pelo general macedônio Cassandro, que lhe deu o nome de sua esposa Tessalônica, filha de Filipe II da Macedônia.

Em 168 aC, meio a conflitos entre estados helenistas, Tessalônica requisitou o protetorado de Roma. A partir disso, Tessalônica passou ser uma cidade controlada pelos romanos, embora com autonomia para seus próprios assuntos. Com status de cidade livre e capital efetiva da Macedônia romana, Tessalônica prosperou, atraíndo pessoas como Cícero para morar nela, como faria mais tarde o imperador Galério.

No Novo Testamento aparece como uma igreja prominente e ligada ao ministério de Paulo (At 17:1-13; 20:4; 27:2; 1Ts, 2Ts, Fp 4:16; 2Tm 4;10).

Em sua segunda viagem missionária Paulo, junto de Silas e Timóteo, vieram de Filipos para Tessalônica (Atos 17). Paulo pregou na sinagoga da cidade e estabeleceu a igreja. Quando Paulo enfrentou uma perseguição popular, fugiu para Bereia (Atos 17: 13-14).

As duas epístolas de Paulo, provavelmente entre os textos mais antigos do Novo Testamento, foram direcionadas à igreja dessa cidade.

VEJA TAMBÉM

1 Tessalonicenses

2 Tessalonicenses

1 Tessalonicenses

Nessa epístola paulina destinada aos cristãos de Tessalônica, na Grécia, há uma exortação aos crentes de manter constância na fé e na santidade. Talvez seja o mais antigo escrito paulino. A epístola oferece esperança para a situação dos cristãos que aguardavam a parousia de Jesus Cristo, mas morreram.

Considerando que Paulo elogia a igreja de Tessalônica por terem deixado os ídolos (1:9) e não fazer referências explícitas à Bíblia Hebraica, parece provável que a congregação era composta inteiramente de gentios.