Pais apostólicos

A designação “pais apostólicos” refere-se à literatura cristã (chamada de patrística) do final do século I e início do século II, uma geração após a morte dos últimos apóstolos (tradicionalmente, João). Seriam os mais antigos textos cristãos após o Novo Testamento.

As edições recentes possuem os seguintes textos como “pais apostólicos”.

Alguns desses escritos (Epístola de Barnabé, Primeiro Clemente, Pastor de Hermas, Didaquê) às vezes foram incluídos no cânon do Novo Testamento nos séculos II e III, mas não definitivamente aceitos.

Outros autores não são contados entre os Pais Apostólicos como Irineu de Lyon, Justino Mártir, Clemente de Alexandria e Cipriano de Cartago.

Outros textos associados com esse período (até c.150 d.C.) incluem:

  • Kerygma Petri
  • O resto das epístolas inacianas
  • A literatura pseudoclementina
  • A literatura petrina
  • Fragmentos de Ptolomeu
  • Fragmentos de Agripa Castor
  • Fragmentos de Basilides
  • Fragmentos de Valentino
  • Cânon de Marcião
  • Fragmentos de Hegésipo
  • Epistula Apostolorum
  • Apócrifo de Tiago
  • Evangelho de Tomé
  • Atos apócrifos dos apóstolos (Paulo e Tecla, Pedro e Chtap, Paulo e Artemilla, André e Maximila, João e Drusiana)
  • Odes de Salomão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: