Flávio Josefo

Flávio Josefo historiador judeu helenístico (ca. 37-ca. 100 d.C.).

Membro da elite religiosa e política de Jerusalém, foi um dos comandantes dos revoltosos judeus. Depois de capturado, passou para o lado dos romanos na Primeira Guerra Romano-Judaica.

Adotou o nome da família de seus benfeitores (a dinastia flaviana). Empenhou-se em compilar trabalhos apologéticos e historiográficos para explicar o mundo judeu aos gregos e romanos. Dentre suas obras contam:

  • A Guerra Judaica: um relato da rebelião contra Roma em 66-70 a.C. com informações começando pouco antes do período dos Macabeus;
  • As Antiguidades Judaicas: uma história geral dos hebreus;
  • Contra Apion, uma defesa do judaísmo;
  • Vita: uma autobiografia.

Josefo forneceu inestimáveis informações históricas sobre o judaísmo e seus antecedentes. É a principal fonte para compreender a história dos israelitas de 200 a.C. a 100 d.C. Sua narrativa da rebelião, da qual foi um participante, é parcialmente a de uma testemunha ocular. Também fornece informações primárias sobre os essênios e os fariseus (ele esteve em um momento ou outro associado a ambos), bem como informações sobre os saduceus. Josefo é importante para entender o judaísmo do Segundo Templo e o contexto no qual o cristianismo e o judaísmo rabínico se desenvolveram.

Miriam Castiglione

Miriam Castiglione (1946-1982) historiadora e antropóloga italiana, investigou o pentecostalismo como religião popular no sul da Itália.

Filha de um pastor valdense, estudou história contemporânea na Universidade de Bari. Influenciada pela meridionalística do antropólogo Ernesto di Martino e do historiador Vittorio Lanternari, investigou com métodos etnológicos e de história oral a difusão pentecostal na província da Apúlia.

Empregou suas análises críticas para fortalecer movimentos populares evangélicos, colaborando com partidos políticos, teatros populares, comunidades de base e grupos juvenis.

Como professora contratada do Instituto de História Moderna da Faculdade de Letras e Filosofia da Universidade de Bari coordenou um grupo de estudos sobre o movimento pentecostal italiano na região meridional da Itália.

BIBLIOGRAFIA SELETA

Castiglione, Miriam. “Aspetti e Problemi Del Pentecostalismo Contemporeano.” Tese dottorale di etnologia, Università di Bari, 1970.

Castiglione, Miriam. “Aspetti Della Diffusione Del Movimento Pentecostale in Puglia.” Uomo e Cultura 9 (1972): 102–118.

Castiglione, Miriam; Henry Mottu. Religione Popolare in Un’ottica Protestante: Gramsci, Cultura Subalterna e Lotte Contadine. Torino: Claudiana, 1970.

SOBRE

Peyrot, Bruna. Una Donna Nomade. Miriam Castiglione Una Protestante in Puglia. Collana: I Grandi Piccoli. Profili. Roma: Lavoro, 2000.