Túnel de Siloam

O túnel e inscrição de Siloam ou Siloé foi feito no final do século VIII ou início do VII a.C.

Trata-se de uma inscrição em um túnel de água construído sob Jerusalém, durante o reinado de Ezequias, para suprir a cidade.

A inscrição paleo-hebraica comemora a ocasião em que escavadores que trabalhavam em duas direções finalmente se encontraram no subsolo (cf. 2 Re 20:20).

Jerusalém

Jerusalém era centro político, econômico e religioso do antigo Israel.

Antiga cidade cananita ocupada pelos jebuseus. Chamada anteriormente de Salém, tornou-se capital do antigo Israel pela conquista de Davi, por volta de 1000 a.C. (2 Sm 5).

Em Jerusalém foi construído o primeiro templo sob Salomão (c.966) (1 Reis 5) e depois o Segundo Templo reconstruído pelo exilados (c 520 a.C.).

Os eventos finais da vida de Jesus e os iniciais da Igreja primitiva ocorreram em Jerusalém. Foi destruída pelos romanos em 70 a.C.

O termo Jerusalém passou a representar a cidade eterna, morada de Deus meio ao reino restaurado.

Sião

Sião originalmente se referia a um monte perto de Jerusalém onde Davi conquistou uma fortaleza dos jebuseu. Mais tarde, o termo passou por metonímia epitomizar o Templo, Jerusalém, o Reino de Judá, o Reino restaurado e mesmo a Terra Prometida. Nesse sentido como metáfora de segurança e proteção (Sl 125) aparece “Sião Celestial” no Novo Testamento em referência à igreja (Hb 12:22), a mensagem do evangelho (1 Pe 2:6) e o lugar da habitação de Deus (Ap 14:1).