Amalequitas

Os amalequitas eram os descendentes de Amaleque, que era neto de Esaú (Gn 36:15-16). Como povo, os amalequitas aparentemente eram nômades (talvez, o que os distinguia dos outros edomeus) que habitavam o território sul do Levante.

Os amalequitas foram os primeiros inimigos a atacar Israel em suas jornadas pelo deserto do Egito (Êx 17:8-16). Outras referências a eles sugerem que eram saqueadores proficientes de aldeias e comunidades agrárias (1Sm 30:1-20; Jz 6:1-6).

A injunção de exterminar os amalequitas aparentemente foi levada a cabo (Dt 25:17–18, Êx 17:14 e 1 Sm 15:3). Teriam sido extintos no reinado de Ezequias (1 Cr 4:43). Desse modo, não restam vestígios arqueológicos ou alusões extra-bíblicas a respeito dos amalequitas.

Na história israelita os amalequitas passaram a representar o inimigo arquetípico antissemita, como Hamã, no Livro de Ester.

Agague

  1. Nome (ou talvez título) de reis amalequitas. Em hebraico Agag’ אגג possui derivação incerta. É interpretado como “superior”, mas seu significado mais comum seria “chama, flamejante ou violento”.
  2. Balaão predisse um rei de Israel “mais elevado do que Agague”. (Nm 24:17).
  3. Rei de Amaleque derrotado por Saul. (1Sm 15:1-7). Entretanto, Saul deixou de executar Agague e permitiu que o povo retivesse parte do despojo, provocando a rejeição divina de Saul como rei. (1Sm 15:8-29). Samuel executou Agague (1Sm 15:32, 33).