Bitínia

Bitínia Βιθυνία, uma região do noroeste da Ásia Menor e parte da província conjunta Bitínia-Ponto sob domínio romano.

Era o lar de algumas comunidades cristãs na época em que 1 Pedro foi escrito, embora o NT não registre nenhuma missão lá. De acordo com Atos 16:7, Paulo e seus companheiros “tentaram entrar na Bitínia, mas o Espírito de Jesus não permitiu”.

Plínio, o Jvoem, então governador da Bitínia-Ponto no início do século II dC, escreveu a Trajano sobre uma agitação na região e perguntou como agir em relação que aos cristãos na província.

Berenice

Berenice, outras variantes Bernice, Verônica.

Berenica era filha de Herodes Agripa I e irmã de Herodes Agripa II. Foi casada com Herodes de Cálcis, irmão de seu pai. Após a morte dele, em 48 d.C., Berenice aparentemente manteve um relacionamento incestuoso com seu irmão, com quem ouviu Paulo enquanto ele era prisioneiro em Cesareia (Atos 25:13-26:32).

Em 64, ela se casou com Polomon da Cilícia, mas depois o abandonou para continuar seu caso incestuoso. Quando Tito Flávio Vespasiano veio para a Palestina, ela se tornou sua amante e depois o seguiu até Roma, causando um escândalo.

Aparece em At 25:13; 25:23; 26:30.

Epicurismo

Uma escola filosófica iniciada por Epicuro (341–270 aC). Ensinava que o objetivo da vida deveria ser maximização do prazer e da minimização da dor. Assim, seria possível atingir a ataraxia, “tranquilidade”.

Os epicuristas acreditavam que a tranquilidade era alcançada por meio do aprendizado e da prática daquilo que constitui uma vida virtuosa: ter amigos íntimos, evitar pessoas negativas e não ter medo dos deuses distantes, do julgamento ou da vida após a morte.

No período helenista o epicurismo teve suas inserção no judaísmo. Talvez fossem os saduceus a versão judaica do epicurismo.

No Novo Testamento, a única mençã9 explícita aos epicuristas acontece em At 17, quando Paulo debateu com alguns deles em Atenas.

Herodes Agripa I

Herodes Agripa I, neto de Herodes o Grande e governante da Palestina de 41 a 44. Perseguiu os primeiros cristãos e, de acordo com At 12, foi o responsável pela decapitação de Tiago, filho de Zebedeu, e pela prisão de Pedro (At 12: 1-4). Sua morte, comido de bichos, teria sido em retribuição à sua impiedade (At 12:20-23).