Antioquia da Síria


Antioquia era uma das cidades mais proeminentes do Império Romano, com uma boa localização junto ao Rio Orontes e centro das rotas comerciais na então Síria.

Localiada na atual cidade turca de Antakya, Antioquia foi fundada no final do século IV a.C. por Seleuco I Nicator, um dos generais de Alexandre, o Grande. Como outras cidades com o mesmo nome, é uma homenagem ao pai de Seluco, Antígono.

Foi um centro do cristianismo primitivo, onde a palavra “cristão” foi aplicada pela primeira vez aos seguidores de Jesus (Atos 11:26)

Templo de ’Ain Dara

O templo ‘Ain Dara, utilizado de 1300 a 740 a.C., foi o exemplo mais bem preservado da arquitetura de templo siro-hitita. Alguns pesquisadores apontam suas semelhanças (debatíveis) com o Templo de Salomão descrito na Bíblia, junto de outros paralelos arquitetônicos de Hazor em Israel e Tel Tayinat na Turquia.

Tel ‘Ain Dara é um sítio arqueológico de vários períodos localizado no noroeste de Alepo, na Síria, próximo ao rio Afrin. A ocupação mais intensa ocorreu durante a Idade do Ferro.

Arquitetonicamente, o templo seguia o modelo levantino de templo in antis. Sua planta baixa consistia de um pátio, pórtico e um prédio quase cúbico com uma ante-sala e um santo-dos-santos. Um corredor circundava em forma de U esse salão principal. O templo era decorado com imagens de leões e esfinges e relevos geométricos. Uma série de soleiras de calcário nas portas principais possuiam entalhes de pegadas humanas gigantes.

O local, cujo nome original é desconhecido, pertenceu ao Império Hitita no final do segundo milênio. Foi controlado pelo estado arameu de Bit Agusi até ser incorporado ao Império Neo-Assírio.

As datas precisas de construção, os modos de culto e mesmo quais divindades eram adoradas do templo permanecem desconhecidos. O templo de ‘Ain Dara foi seriamente danificado por um ataque aéreo em janeiro de 2018.

BIBLIOGRAFIA

Ali Abu Assaf, Der Tempel von ‘Ain Dara, Damaszener Forschungen 3.Mainz: Philipp von Zabern, 1990.

Bete-Éden

Em hebraico בית עדן, “casa aprazível’ ou em aramaico Bît Adini, um reino arameu a 320 km a nordeste de Damasco. Situado ao longo das margens do Eufrates, teve por capital Til-Barsip. É mencionado em Amós 1:5; Ezequiel 27:23; e como filhos do Éden (benei Eden) aparece em 2 Reis 19:12 e Isaías 37:12.

Este pequeno estado emergiu no século X a,C, mas logo durante a primeira metade do século IX se tornou o reino arameu mais importante do noroeste da Mesopotâmia. É mencionado nos Anais de Adad-nirari II (c. 900 a.C.)

Abgar

Em grego Αβγαρος, Abgaros (variantes Agbarus e Augaru). Foi um nome comum a vários reis de Edessa, na Síria. Segundo uma lenda, Abgar V enviou uma carta a Jesus pedindo-Lhe que o tratasse de uma enfermidade incurável. Jesus teria enviado-lhe um lenço com a impressão de seu rosto, o que o curou. Após a morte de Jesus, o discípulo Judas Tadeu foi enviado pelo apóstolo Tomé para visitar Abgar (Eusébio, História Eclesiástica, 1.13).

Apesar de lendário, a relação entre Edessa e os primeiros cristãos parece ser antiga, quiçá desde o século I.