Belém

A Belém bíblica significa “casa do pão” em hebraico. É uma cidade ao sul de Jerusalém, no antigo território das montanhas de Judá.

Há outra Belém da Galiléia, uma vila no território tribal de Zebulom (Js 19:15).

As origens da Belém da Judeia são incertas. Os mais antigos registros arqueológicos indicam um assentamento desde o século XIV a.C.

A cidade aparece a primeira vez na Bíblia em conexão com a vizinha Efrate como o local de sepultamento de Raquel, a esposa de Jacó (Gn 35:19, 48:7). Salmá, neto de Calebe, é chamado de “pai de Belém” (1 Cr 2:51). Depois que seu marido morreu, Rute, a moabita, estabeleceu-se com sua sogra. Foi a cidade natal de Davi e o local de sua unção por Samuel (1 Sm 16). Depois do exílio aparece elencada em Esdras 2:21 e Neemias 7:26.

A cidade era esperada para ser o local onde um novo rei da casa de Davi nasceria. Seria o local do nascimento de Jesus em Mateus (2: 1-8) e Lucas (2:4), cumprindo uma tradição remontando de uma leitura do profeta Miquéias (5:2) (cf. João 7:42).

Laquis

Laquis, em hebraico  לָכִישׁ, foi uma antiga cidade de Judá, situada no sul da Sefelá,

Hoje identificada com Tell ed-Duweir (Tel Lakhish), ocupou uma posição estratégica no caminho de Jerusalem ao Egito. No final do reino de Judá teve entre 6.000 e 7.500 habitantes.

A cidade é mencionada em vários livros do Antigo Testamento.

Em Js 10:3, 5, 23 e 31–35, Laquis e seu rei enfrentam os israelitas. Em Js 12:11, o rei de Laquis é mencionado como um dos trinta e um reis conquistados por Josué. A cidade é atribuída à tribo de Judá em Js 15:39.

Roboão fez fortificações em 2 Crônicas 11:9. Em 2 Reis 14:19 e 2 Crônicas 25:27, Amazias de Judá foge para Laquis depois de ter sido derrotado por Jeoás de Israel, mas é capturado e executado.

Miquéias 1:13 adverte os moradores de Laquis que a destruição de Samaria pelos assírios logo se espalhará para Judá. 2 Reis 18:14 menciona o Cerco de Laquis. Ezequias envia uma mensagem oferecendo tributo a Senaqueribe em troca da cidade. Os assírios deixam Laquis para Jerusalém (Cf. 2 Crônicas 32:9, 2 Reis 19:8; Is 36:2; 37:8.

Jeremias 34:7 lista Laquis como uma das três últimas cidades fortificadas em Judá a cair para o rei babilônico Nabucodonosor II. Neemias 11:30, aparece como novo reestabelecimento no período persa.

ARQUEOLOGIA

Em Laquis foram encontradas as ôstracas ou cartas de Laquis. Um comandante da guarnição local escreveu por volta do cerco de Jerusalém pelos babilônios em 589-586 a.C.

Os relevos de Laquis são um conjunto decorativos nos palácios assírios que narram a história da vitória assíria sobre o reino de Judá durante o cerco de Laquis em 701 aC. Esculpido entre 700 e 681 aC, no palácio de Senaqueribe em Nínive.

Também foram encontrados vários selos de argila estampados com LMLK (“ao rei” ou “do rei”). São selos estampados nas alças de grandes jarros de armazenamento emitidos pela primeira vez no reinado do rei Ezequias (por volta de 700 aC).